Está a pensar engravidar? Faça o rastreio!

Ter um filho é uma decisão que vai muito além da matemática - é um facto que de dois se passa a três, com tudo o que isso significa em termos de contas (mais preocupações, mais cuidados, mais atenção, mais amor). Mas ter um filho é uma decisão que muda vidas. E apesar de serem muitas as questões que importa não esquecer, económicas, sociais e de saúde, há um cuidado que se deve juntar à lista e que tem a ver com os níveis de ferro.

É que, se é um facto que o ferro desempenha um papel importante na vida da mulher, na gravidez a sua importância cresce, tendo impacto não apenas na futura mãe, mas no bebé que há de nascer. 

Uma gravidez requer muito ferro. Ferro para o crescimento da placenta, para ter um bebé saudável e para proteger a mulher contra a perda de sangue durante o parto. No entanto, apesar da sua importância, o ferro nem sempre é uma prioridade ou foco de atenção, sendo elevado o número de grávidas que, em Portugal e no mundo, enfrentam a sua deficiência num período em que este é essencial. 

Os dados existentes revelam que 40% das mulheres iniciam a sua gravidez sem ferro suficiente. É assim antes e continua a ser assim durante a gestação, com os dados da Organização Mundial da Saúde, de 2011, a darem conta da existência de anemia entre 26% de todas as gestantes na Europa, sobretudo aquela motivada pela deficiência de ferro. Por cá, os dados estudo EMPIRE, realizado pelo Anemia Working Group, mostram que o número é muito mais alto: a prevalência ultrapassa os 50%. 

Uma deficiência de ferro que faz aumentar o risco de pré-eclâmpsia, descolamento prematuro de placenta, falência cardíaca e até morte para as mulheres, tendo ainda impacto no feto, que poderá nascer prematuro, apresentar restrição no crescimento ou morrer.

As recomendações são claras: se pensa engravidar, faça o rastreio da anemia e da deficiência de ferro. Se já está grávida, o conselho é o mesmo: faça o rastreio no 1º trimestre, entre as 24 e 28 semanas de gravidez, e no 3º trimestre de gestação.

0 comentários